Enredo: “A Vila Canta o Brasil Celeiro do Mundo – Água no feijão que chegou mais um…”

Autores: Martinho da Vila – Arlindo Cruz – André Diniz –Tunico da Vila – Leonel 
Intérprete: Tinga

O galo cantou
Com os passarinhos no esplendor da manhã
Agradeço a Deus por ver o dia raiar
O sino da igrejinha vem anunciar
Preparo o café, pego a viola, parceira de fé
Caminho da roça, e semear o grão…
Saciar a fome com a plantação
É a lida…
Arar e cultivar o solo
Ver brotar o velho sonho
Alimentar o mundo, bem viver
A emoção vai florescer

Ô muié, o cumpadi chegou
Puxa o banco e  vem prosear
Bota água no feijão já tem lenha no fogão
Faz um bolo de fubá        

Pinga o suor na enxada
A terra é abençoada
Preciso investir, conhecer
Progredir, partilhar, proteger…
Cai a tarde, acendo a luz do lampião
A lua se ajeita, enfeita a procissão
De noite, vai ter cantoria
Está chegando o povo do samba
É a Vila, chão da poesia, celeiro de bamba
Vila, chão da poesia, celeiro de bamba

Festa no arraiá,
É pra lá de bom
Ao som do fole, eu e você
A Vila vem plantar
Felicidade no amanhecer

Festa no arraiá,
É pra lá de bom
Ao som do fole, eu e você
A Vila vem colher
Felicidade no amanhecer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.