Imaginário, 450 Janeiros de Uma Cidade Surreal

Oh meu rio
A águia vem te abraçar e festejar
“Feliz cidade” sem igual
Paraíso divinal
E eu “daqui” feito “Dali”
Em traços te retrato surreal

A natureza lhe foi generosa
Na Guanabara “formosa mulher”
Despertou cobiça, beleza sem fim
“Delícias” de um “nobre jardim”
Eu vi o “menino do rio” versar
Um lindo poema
Para impressionar a “princesinha do mar”
Sonhando com a “garota de Ipanema”

Vem amor, a lapa dá o “tom” pra boemia
Vem amor, a nave da emoção nos contagia
Lá vem o trem chegando com o povo do samba
Lá vai viola, o batuque só tem gente bamba
Tão bela! Orgulhosamente a portela
Vem cantar em seu louvor ô ô ô ô
“Central” do meu brasil inteiro
Morada do redentor

Sou carioca, sou de Madureira
A tabajara levanta poeira
Pra essa festa maneira meu bem me chamou
Lá vem portela malandro, o samba chegou

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.