Homem gera polêmica ao amamentar filho

admin 26 de agosto de 2012 0


Um caso inusitado tem chamado a atenção do mundo. Seria um homem capaz de amamentar uma criança?  A resposta parece absurda, mas sim, é possível. Principalmente quando este homem é, na verdade, uma mulher. Trevor MacDonald nasceu mulher. Aos 23 anos, por meio de tratamento hormonal e cirurgia para a retirada dos seios tornou-se um rapaz. Hoje, aos 27, amamenta o pequeno Jacob, a quem também deu a vida.

O caso vem sendo criticado pela La Leche League (LLL), uma o organização internacional de apoio à amamentação, já que ela discorda de MacDonald sobre a definição sobre maternidade. “Eu continuo com os meus órgãos reprodutivos femininos, mas sempre me senti (e ainda me sinto) completamente masculino. Além disso, qualquer pessoa que me visse na rua não pensaria que sou outra coisa senão um homem”, ele escreveu em um artigo que saiu na Out Magazine, em abril. Ele ainda refere a si mesmo como pai, e não mãe.

A publicação revela ainda que MacDonald se autodenomina  homosexual e casou-se com o atual parceiro antes de engravidar. Durante o período de gestação ele pesquisou e descobriu que havia um método de amamentação de bebês para as mulheres que haviam realizado mastectomias, cirurgia que deixa os seios masculinizados. Através de um dispositivo conectado ao mamilo (o SNS), MacDonald conseguiu alimentar Jacob, contando ainda com a doação láctea para incrementar sua própria produção. Para o bebê, a experiência não difere em nada em relação a uma amamentação comum.

O caso vem gerado questões sobre quem deve amamentar uma criança: o pai ou a mãe. Em tempos de relações homossexuais cada vez mais difundidas e cirurgias de trocas de sexo, qualquer resposta afirmativa que contemple somente as mulheres pode parecer hipocrisia. No caso de MacDonald  ele parece desempenhar ambos os papeis com maestria.

Outros casos de amamentação masculina

O caso de MacDonald não é o primeiro no mundo. Em 2006, um homem do  Sri Lankan se viu obrigado a amamentar a filha, com então 18 meses, logo depois que sua esposa faleceu no parto da segunda filha do casal. A criança era tão dependente do leite de sua mãe que não conseguia se adaptar ao leite industrializado. A explicação para o homem ter conseguido produzir leite é que ele tinha um hormônio chamado de prolactina hiperativo, capaz de produzir leite no peito.

Outro caso bastante curioso é o de Thomas Battie. Ele, que assim como MacDonald nasceu mulher, mas depois passou por uma cirurgia e tratamento hormonal passando a viver como homem, deu a luz a uma menina, nos Estados Unidos, em 2009. Apesar da cirurgia Battie não perdeu sua capacidade de engravidar. A mulher de Thomas não podia ter filhos. Então, ele assumiu a missão de engravidar. Depois de três filhos, decidiu “fechar a fábrica”.

Battie, então com 34, manteve os órgãos reprodutivos quando se tornou legalmente um homem, há dez anos. O bebê foi concebido através de inseminação artificial utilizando o esperma de um doador e os óvulos do próprio Thomas. A menina nasceu saudável. Porém, a única diferença entre este caso e o de MacDonald é que Thomas não pode amamentar o bebê, hoje com três anos.

 




Leave A Response »